sábado, 21 de janeiro de 2017

Capítulo 17

— Você o que?
— Eu me casei ontem à noite — Vanessa repetiu.
— Posso saber com quem? — Demi indagou. — Você só pode estar brincando. Ou, então, eu ainda não acordei.
— Com Zachary Efron.
Fez-se silêncio do outro lado da linha. Vanessa sorriu. Se estivesse no lugar de Demi, tinha certeza de que reagiria da mesma maneira.
— O Zachary Efron que estou pensando? — Demi perguntou, atônita.
— Aquele homem alto, lindo e inteligente? Ele mesmo!
— Por quê?
— Por quê o quê?
— Por que tão depressa? E por que em segredo?
— Eu o amo, De, e não havia motivo para esperar.
— Não podia ter avisado nem sequer sua melhor amiga?
— Não houve tempo, De. Desculpe. Não vai me dar os parabéns?
— Bem, ao menos ele não está atrás de seu dinheiro. - Vanessa deu uma risada.
— Quero que você o conheça. Marcarei um jantar em breve para apresentá-lo a você, a Alexander e também a Júlia.
— O nome dele tem sido muito mencionado nas últimas reuniões da família Tisdale. No jantar de domingo, aliás, falaram bastante sobre Zachary. Não de maneira agradável, pelo que me lembro.
— Zac é diferente da imagem divulgada pela mídia. Você o conhecerá. Zac é um doce.
— Espero que sim. Passarei pela loja amanhã, Vanessa.
— Estarei a sua espera. Oh, acabei de contratar uma pessoa para me ajudar. Isso significa que poderemos almoçar juntas de vez em quando.
— Mal posso acreditar em meus ouvidos! Sua vida já deu uma reviravolta, não? Quando pretende se mudar para a Califórnia?
— Zac disse que ficaremos morando aqui.
— Ainda bem. Não quero perder minha amiga. Estarei aí amanhã. Quero que me conte todos os detalhes.
Vanessa desligou e trancou a loja. Subiu os degraus, de dois em dois. Quando se aproximou de Zac e ele não a viu, pigarreou.
— A lua-de-mel já acabou, Sr. Efron?
Zac resmungou algo e continuou com a atenção voltada para o monitor. Vanessa fez um sinal diante dos olhos dele.
— Já são seis horas? — Zac surpreendeu-se.
— E alguns minutos mais — Vanessa respondeu e sentou-se no colo do marido. — O que estava roubando toda sua atenção?
Zac desabotoou o primeiro botão da blusa de Vanessa.
— Seus relatórios de lucros e prejuízos dos últimos três anos.
Zac tirou a blusa e o sutiã de Vanessa. Em seguida ocupou-se em brincar com os seios dela.
— Já notei que gosta deles — Vanessa provocou-o.
— Muito — Zac concordou e pôs-se a sugar os mamilos. Ela gemeu.
— Confesso que adoro esta parte do casamento.
— Há outras de que não gosta? — Zac quis saber.
— Ainda preciso descobrir. Não fizemos muitas coisas juntos.
— Não faltará oportunidade — Zac respondeu. — Agora, vamos para a cama?
Ele a carregou nos braços. Foi um gesto tão romântico que Vanessa comoveu-se. Não queria pensar nas palavras que Demi dissera sobre a família Tisdale não tê-lo em boa conta.
Zac deitou-a na cama e tirou-lhe o jeans.
— Hoje eu trouxe proteção. Deixarei algumas embalagens aqui. Parece que não conseguimos ficar longe um do outro quando nos deixam a sós.
— Então você decidiu que será melhor fazermos controle?
— Desde que você não me faça perder a cabeça.
Vanessa sorriu. Zac estava começando a se soltar. Ela o faria se descontrair. Ao menos na cama. Pouco a pouco, tinha certeza de que Zac seria um outro homem, mais feliz, menos reservado.
— O que pretende fazer comigo quando sairmos daqui? — Vanessa murmurou enquanto Zac se despia.
— Vou levá-la para o hotel e lhe oferecer um jantar. Mais tarde, poderemos tomar banho juntos. Se quiser, eu lhe farei uma massagem.
— Sou uma noiva de sorte.
— E eu sou um noivo de mais sorte ainda!
Zac cobriu o corpo de Vanessa com o dele e beijou-a apaixonadamente. Estava surpreso com a mudança que se operara em sua vida. Fazia menos de uma semana que conhecia Vanessa, e ela já significava tudo para ele.
***
Vanessa gostava de olhar para suas roupas penduradas ao lado das de Zac no armário. O casamento lhe parecia mais real nesses momentos.
A suíte para onde ele a levara era linda e luxuosa como imaginara. O banheiro era quase maior do que todo seu apartamento. A cama comportaria quatro pessoas com conforto.
Jantaram na sala. Em seguida ela foi para o quarto para desfazer as malas enquanto Zac trabalhava no computador.
Assim que terminou de guardar seus pertences, Vanessa voltou para a sala. Zac não notou sua aproximação. Ele tinha um grande poder de concentração. Tanto no trabalho quanto na cama. E ela estava cogitando quanto tempo mais teria de esperar para chamá-lo, quando ele a viu.
Ele franziu o rosto.
— Há quanto tempo está aí?
— Meia hora.
— Mentira.
— Meio minuto.
Zac sorriu e desapareceu atrás do biombo que funcionava como uma espécie de hall para preservar a intimidade do aposento. Quando retornou, trazia um envelope. Rasgou-o e retirou um cartão de crédito de dentro.
— O que é isso? — Vanessa perguntou.
— Você sabe.
— É claro que sei. Mas por que está querendo colocá-lo em minha mão?
— Porque é seu e quero que o use. Aliás, precisamos ter uma conversa a respeito de alguns detalhes.
Zac estava conduzindo-a para o sofá. Vanessa virou-se para ele e sorriu, provocante.
— Por que não tomamos banho? Podemos conversar enquanto esperamos a banheira encher.

Zachary estava abrindo as torneiras, e ela aproveitou para apanhar um bloco de papel e uma caneta na bolsa.
— Quero lhe mostrar minha lista de prioridades — disse Vanessa. — Amanhã mesmo, solicitarei novos documentos com meu nome de casada. E ligarei para minha sogra.
— Não precisa fazer isso, Vanessa.
— Tinha certeza de que ouviria uma resposta no gênero, mas faço questão de conquistar sua mãe. Um dia, ela aprenderá a gostar de mim.
Zac sentia sua admiração por Vanessa crescer cada dia. Ela era inocente como uma menina. Tinha receio, porém, de que sua ingenuidade a fizesse sofrer.
— Minha terceira prioridade será convencer meu marido de que não podemos morar em um hotel.
— Por que não? É mais cômodo. Não precisaremos nos preocupar com roupas, nem com comida, nem com faxinas.
— Está me dizendo que manda lavar todas suas roupas aqui?
— Claro que sim.
— A roupa de baixo, inclusive?
Ele riu da expressão perplexa de Vanessa.
— Tudo.
— Eu nunca permiti que alguém tocasse em minhas roupas íntimas!
— Só eu — Zac murmurou, com malícia.
— Você é exceção.
— É muito mais cômodo, Vanessa — Zac insistiu. — Você não poderá cuidar da loja, de seu apartamento e de outra casa. Além disso, eu gosto daqui. É bom para trabalhar.
— Nesse caso, use o hotel durante o dia como escritório e more comigo em meu apartamento à noite. Poderemos comprar alguns móveis, trocar as camas de solteiro por uma de casal.
Havia entusiasmo na voz de Vanessa. Em momentos como aquele, ela parecia uma criança. Era surpreendente. Eles não tinham quase nada em comum. Ao mesmo tempo, completavam-se e se sentiam felizes na companhia um do outro.
— Estive pensando o contrário, Zachary. Poderíamos transformar seu apartamento em um escritório. Agora que contará com uma ajudante, não precisará ficar o dia inteiro na loja. Aproveite o tempo e informatize sua pequena empresa. Assim não precisará mais levar a papelada para casa e trabalhar à noite.
— Zac... sobre o computador...
— Sim?
— Não quero realmente informatizar meu trabalho.
— Por que não? — Zac parecia ter levado um choque.
— É muito difícil e tomará todo meu tempo.
— O objetivo é facilitar seu trabalho.
— Gosto do que faço. Minhas encomendas baseiam-se em instinto e experiência. Não preciso consultar um programa para saber o que quero. Meu programa está registrado em minha mente.
— Por que deixou que eu instalasse os programas e registrasse seus números se nunca pretendeu usar o computador?
— Preciso responder?
Ele ficou parado, apenas fitando-a. Vanessa segurou-lhe as mãos.
— Eu queria tê-lo comigo.
Zac não sabia se ficava irritado ou lisonjeado com a explicação.
— Talvez você mude de ideia, se eu fizer o trabalho de digitação para você.
— Nesse caso, você trabalharia tanto que não teria mais tempo para mim.
— Daremos um jeito. Não será difícil. Comprarei um laptop para você usar na loja.
— Será um desperdício de dinheiro. O que farei com um laptop além de enviar mensagens de amor para meu marido? — Vanessa fez uma pausa. — Se não lhe atrai a perspectiva de morar em meu pequeno apartamento, talvez possamos comprar uma casa.
Ele morava em hotéis desde que se tornara adulto. Uma casa significaria algo permanente. Responsabilidade. Dedicação. Não estava pronto para isso.
— Em breve — Zac respondeu. Não foi capaz, contudo, de se calar quando notou a expressão de desapontamento de Vanessa. — Assim que esse negócio com a Knight Star Systems estiver resolvido.
— Quanto tempo levará?
— Não muito.
— Ao menos poderemos jantar em meu apartamento?
— Por que não? Jantaremos lá algumas noites, em outras iremos a restaurantes.
— E eu mesma lavarei a roupa.
Zac fechou as torneiras.
— Negócio fechado. E agora, que tal tomarmos banho? A espuma está cremosa e perfumada.
Vanessa começou a se despir. Surpreendia-se com a facilidade com que Zac tirava a roupa diante dela. Não se sentia à vontade como ele. Quando faziam amor, era diferente.
Ele já havia tirado a camisa, os sapatos e as meias e agora estava desafivelando o cinto. Ela só havia tirado a blusa e não se sentia capaz de continuar.
Subiu na cama.
— Venha me ajudar — pediu.
Zac negou com um movimento de cabeça.
— Desça primeiro.
Um súbito impulso a fez pular sobre Zac.
— Sua maluca! — Ele a pegou no ar. Por pouco não caíram.
— Você não quis subir...
Vanessa correu e o desafiou a alcançá-la.
Foi assim que Zac viveu mais uma aventura com a mulher mais surpreendente e adorável que conhecera. Fez amor no chão de um banheiro pela primeira vez em sua vida.

Boa tarde meninas...
Desculpem pelo sumiço... 😀
Mas aqui estou com mais um capítulo
Esses dois hein!? 😂😂
Cometem aqui o que estão achando...
Ah entramos na contagem regressiva pro fim da fic 😞😭
Maaaas ainda temos muita coisa pra acontecer por aqui e claro que a outra fic ainda está so no começo e nos veremos muito ainda 😀
Ah por falar na outra fic tem capítulo no la tb 😉 (link para fic esta no canto superior direito da pagina)

2 comentários:

  1. Muito boa de verdade...Que pena que já está acabando, foi a melhor fanfic deste casal que eu já li, na minha vida

    ResponderExcluir
  2. A Vanessa ainda vai fazer o Zac um outro homem
    Ele já está apaixonado por ela, é só questão de tempo
    Amei esse capítulo 😍😍😍
    Continua logo
    Xx

    ResponderExcluir