quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Capítulo 20

Vanessa recebeu Christopher French e Ashley Tisdale em sua sala e pediu que se sentassem. Ela havia ligado para Ashley imediatamente após a saída de Kate Tisdale de seu apartamento na semana anterior. A velha senhora estava preocupada que algo não andasse bem com o noivado. Mas os dois lhe pareceram apenas apreensivos, o que era normal às vésperas do casamento. Ela aproveitou para avisá-los de que as roupas estavam prontas para serem provadas.
— É tudo tão complicado — queixou-se Ashley
— É para isso que estou aqui — Vanessa procurou tranquiliza-la. — Para cuidar dos preparativos para você.
— Poderemos fugir simplesmente, se preferir —  sugeriu.
— Minha família nunca me perdoaria — Ashley respondeu.
— Ao menos você não estaria tão tensa. — Chris olhou para Vanessa. — Você casou em segredo. O que nos diz?
— Não tenho família. Essa é a diferença.
O modo como Christopher a fitou, perturbou-a muito.
— Vocês se casaram em tempo recorde.
— Sim.
— Está arrependida?
— Chris! — Ashley virou-se para Vanessa. — Desculpe. Ele não tinha o direito...
— Em absoluto — Vanessa interrompeu o pedido de desculpa. — Eu não estou arrependida.
O que havia com aquele homem? Será que nenhum Tisdale gostava de Zac?
Ashley se levantou e ajeitou a alça da bolsa no ombro.
— Acho que devemos ir agora, Chris. Ligo para você depois, Vanessa.
— Está bem.
Ashley estava descendo a escada, mas Chris não a seguiu. Parou junto a Vanessa e disse de modo que a noiva não pudesse ouvir.
— Se precisar de alguma coisa, ligue para mim.
Vanessa sentiu uma onda de calor lhe subir ao rosto.
— O que eu poderia precisar que meu marido não tenha condições de atender?
— Juventude não significa ingenuidade. Sei que você não é uma tola, Vanessa.
— Agradeço sua oferta, mas tenho certeza de que não precisarei de nada.
— Chris!
Christopher apertou o braço de Vanessa antes de atender ao chamado de Ashley. Vanessa não se moveu até que ambos fossem embora. No instante seguinte, atirou-se no sofá. Estava farta de ouvir insinuações maldosas sobre seu casamento.
Gostaria que Zac estivesse com ela. Ele se encontrava na Califórnia para uma viagem de três dias, e ela estava se sentindo muito só. Rosana a levara para jantar uma noite e fora divertido, mas preferira não sair na noite seguinte.
Tinha medo de que o pai de Zac conseguisse convencê-lo a continuar no emprego. Isso significaria uma mudança para a Califórnia e a venda de sua floricultura. Mas preferia isso a perder a amizade dos Tisdale, caso Zac insistisse em se apoderar da empresa de Gregory.
Deveria ter ido com ele e aproveitado a oportunidade para conviver um pouco mais com seus sogros. Mas Rosana ainda não estava preparada para assumir sozinha a loja. E o movimento havia dobrado na última semana.
Melancólica, Vanessa ligou o computador e digitou um e-mail em letras maiúsculas. Zac havia lhe ensinado que isso equivalia a um grito.
"De VanessaH: ESTOU SENTINDO DEMAIS SUA FALTA!"
Zac respondeu de imediato.
"De ZacEfron: Algum problema, Vanessa?"
"De VanessaH: Não. Pode ligar para mim?"
"De ZacEfron: Não neste momento. Eles pensam que estou trabalhando. Sinto-me como uma criança surpreendida fazendo uma travessura. Ligarei assim que tiver uma chance. Tem certeza de que está tudo bem?"
"De VanessaH: O lugar de um marido é junto de sua esposa."
Quando Zac retornou a seu escritório, após a reunião, leu novamente a última mensagem de Vanessa. "O lugar de um marido é junto de sua esposa" e não "O lugar de uma esposa é junto de seu marido".
Ele também estava sentindo demais a falta de Vanessa, mas não se arrependia por não tê-la trazido consigo à Califórnia. Nunca vira seus pais tão zangados.
Mas não tinha mais dezoito anos. Não era um jovem inexperiente. Ele havia crescido e navegado pelo mundo dos negócios e da sociedade. Não precisava de mentores e nem de um psiquiatra, conforme sua mãe sugerira.
Seus pais nunca quiseram realmente sua independência. Os incentivos que recebera para que se tornasse um importante e bem-sucedido empresário prendiam-se à ambição de seus pais de terem alguém no comando, mas que eles pudessem conduzir.
A verdade viera finalmente à tona. A interferência em sua vida havia acabado. Agora ele tinha Vanessa. Ela era sua esposa. Nada nem ninguém poderia mudar esse fato.
Zac tirou o fone do gancho e digitou o número da Every Bloomin' Thing.
— Olá.
— Olá, Zachary. Você está voltando?
— Amanhã. Minha mãe disse que você ligou.
Vanessa suspirou.
— Não deveria, não é?
— Por que não? Eles estão zangados comigo, não com você. Precisam de um tempo para se acostumarem com a ideia.
— Não desistirei. Quero conquistar sua mãe. Ela adora você.
— Não parece.
— Ela conversou comigo quando estivemos juntas no jardim.
— De verdade?
— Sim, Zac. Você acha que eles seriam capazes de ignorar nossos filhos?
Zac endireitou-se na cadeira.
— Está tentando me dizer algo?
Uma risada cristalina soou do outro lado da linha.
— Ainda é cedo demais para sabermos, não acha?
— Nós temos tomado precauções.
— Sim, exceto nos dois primeiros dias e na manhã em que você viajou.
— Fomos imprudentes.
— Eu não me importaria de tomar pílula anticoncepcional se isso o deixasse mais tranquilo.
— Talvez seja melhor. Por que não marca uma consulta com o ginecologista?
— Já marquei — Vanessa respondeu. Zac adivinhou um sorriso.
— É uma mulher astuta, Vanessa Efron. Apenas parece dócil.
— Você preferiria se eu fosse uma esposa obediente e submissa.
— Às vezes, confesso que sim.
— Bem, nesse caso, procurarei atender seu desejo. De vez em quando.
— Nos dias trinta e dois de cada mês, por exemplo? - Vanessa riu.
— Eu o amo.
Como sempre acontecia, Zac sentiu-se constrangido com a declaração por não poder respondê-la.
— Ligue-me sempre que puder — Vanessa pediu.
— Claro que sim.
— Tchau, meu sol.
— Tchau, meu coração.
Zac esperou que Vanessa desligasse. Suspirou. Não sabia o que havia feito para merecer uma mulher tão linda e perfeita. Como pudera pensar em usá-la como uma arma para fazer sua própria justiça?
Sua vingança não seria completa, mas ele estava disposto a se dar por satisfeito com a posse apenas da Knight Star Systems. A família de Greg não seria afetada como acontecera com ele e com sua mãe. Não seria olho por olho, mas apenas um golpe no ego de Gregory Hudgens.
Estava disposto a desistir da guerra e se contentar com a vitória de uma batalha. Por Vanessa.
***
— Não posso lhe contar. Estragaria a surpresa — disse Vanessa.
— Vanessa, são nove horas da noite de uma terça-feira, e você quer dar um passeio pelo campo? — Zac perguntou, atônito.
— Sim.
Zac não tivera nenhum minuto de paz desde que seu pedido de demissão fora divulgado pela imprensa. Ela estava decidida a ajudá-lo a relaxar a qualquer preço.
Jantaram em seu apartamento. Depois Vanessa aplicou-lhe uma massagem. Mais tarde, quando entraram no carro para irem para o hotel, ela pediu que ele seguisse em direção à estrada.
— Você sabe que não gosto de surpresas, Vanessa.
— Precisamos mudar isso.
Zac suspirou, mas não de aborrecimento. Sem que ele respondesse, Vanessa adivinhou que havia conseguido convencê-lo.
Sorriu de felicidade.
Percorreram alguns quilômetros até que ela pedisse para pararem.
— Vamos ficar aqui, entre essas árvores, de frente para o lago.
Zac negou com um movimento de cabeça.
— Oh, não. Desista. Temos um quarto e uma cama confortável. Já passei da idade de deitar com uma garota no banco traseiro de um carro.
— Está tão velho assim? — Vanessa provocou-o. E antes que Zac pudesse detê-la, tirou a chave da ignição e colocou-a no decote do vestido.
Zac apoiou ambas as mãos no volante. Vanessa tinha certeza de que ele estava rindo. Alguns segundos depois, ele estendeu uma das mãos, sem olhar para ela.
— Devolva-me a chave, Vanessa. Sou um cidadão conhecido e respeitado. E nós somos casados! Seria um absurdo se fôssemos surpreendidos.
— Você precisa riscar essa pendência de sua lista! Onde será? No banco da frente ou de trás?
— Vanessa! Devolva-me a chave!
— Pegue-a você mesmo.
Ele aceitou o desafio. Abraçaria Vanessa e a beijaria. Ela sempre perdia a noção do mundo quando se beijavam. Mas quando tentou recuperar a chave, teve outra surpresa.
— Você não está usando sutiã!
— Não.
— Então a chave...?
— Está em outro lugar.
Zachary tateou outras partes do corpo de Vanessa.
— Você não está jogando limpo — Zac acusou-a e beijou-a no pescoço. — Devolva-me a chave, Vanessa.
— Eu lhe disse para pegá-la você mesmo.
— Vanessa, você está nua sob o vestido?
— Terá de descobrir por si mesmo também.
Ele beijou-lhe a boca e acariciou as coxas sob o vestido.
Estava alcançando o centro de sua feminilidade quando seus dedos tocaram em algo metálico.
— Vanessa, você é terrível! — sussurrou, sem conseguir se afastar. — Quando tirou a calcinha e o sutiã?
— Antes de sairmos do apartamento.
— Oh, não posso acreditar que estou fazendo isto! — Zac falou quase que consigo mesmo. Por mais que a razão lhe ordenasse para irem embora, não conseguia parar de acariciar Vanessa.


Helloooo 😀
Gente que capitulo foi esse?? 
O noiva da Ash é bem safafo hein!? Dando em cima da Vanessa.... 😱
E a Vanessa cada vez mais safadinha hein!? 😂😂😂
Falta pouco pra fic acabar... 😭
Cometem o que acharam do capítulo!
Beijooos 😘😘
Até qlqr momento...

3 comentários:

  1. Geeente que isso da V toda ousada??? Hahahaha
    Tenho certeza que o Zac amou tudo isso
    Não quero que a fic acabe 😭😭😭
    Continua logo,please
    Xoxo

    ResponderExcluir
  2. Gente a Vanessa tá terrível hein kkk e o Zac finalmente tá começando a perceber que ama ela.Aff como assim já tá acabando ?

    ResponderExcluir
  3. Você precisa de um empréstimo. Somos legítimos e credor de empréstimos de garantia. Somos uma empresa com assistência financeira. Nós emprestamos fundos para pessoas que precisam de assistência financeira, que têm um crédito ruim ou precisam de dinheiro para pagar contas, para investir em negócios. Eu quero usar esse meio para informá-lo de que nós prestamos assistência confiável nos beneficiários, pois teremos prazer em oferecer-lhe um empréstimo. Entre em contato conosco via email: luiza_lais2015@outlook.com

    Os serviços prestados incluem

    *Consolidação de débito
    * Empréstimos comerciais
    *Empréstimos pessoais.
    * Empréstimos de carro
    * Aluguel e empréstimos à habitação

    Escreva de volta se interessado por nossa taxa de juros de 4% anual. Entre em contato via e-mail: hmloans2@gmail.com

    Nota: Toda pessoa interessada deve enviar uma mensagem ao nosso email para obter respostas urgentes e detalhes para obter um empréstimo.

    Cumprimentos.
    E-mail: luiza_lais2015@outlook.com
    +15175650123

    ResponderExcluir